Roger Scruton e o que aconteceu à razão

O sono da razão gera monstrosO filósofo inglês Roger Scruton é um dos grandes. Suas contribuições valiosas estendem-se da estética ao pensamento conservador clássico. Neste artigo de 1999, intitulado “What ever happened to reason”, publicado na City Journal, Scruton ataca o ponto nevrálgico de certa filosofia contemporânea:

By describing arguments as “discourse,” you go behind them, to the state of mind from which they spring. You no longer confront the truth or reasonableness of another’s opinion but engage directly with the social force that speaks through it. The question ceases to be “What are you saying?” and becomes, instead, “Where are you speaking from?” This was Foucault’s triumph, to provide a word that would enable us to re-attach every thought to its context and make the context more important than the thought.

Leia na íntegra esse ensaio imperdível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.